Entenda por que mudamos de voz ao falar com bebĂȘs

0
124
Entenda por que mudamos de voz ao falar com bebĂȘs
Entenda por que mudamos de voz ao falar com bebĂȘs
5/5 - (2 votes)

Entenda por que mudamos de voz ao falar com bebĂȘs

Esse Ă© um hĂĄbito cientificamente comprovado e acontece em todo o mundo

Quando Ă© anunciada a chegada de um bebĂȘ na famĂ­lia ou no cĂ­rculo de amizades, diversas preocupaçÔes passam pela cabeça. A necessidade de fazer um estoque de fraldas, escolher entre os melhores modelos de berço e adaptar a casa para uma criança estĂŁo entre elas. Entretanto, nem sĂł de novas obrigaçÔes se faz esse processo.

As brincadeiras, as risadas e o cheirinho de bebĂȘ passam a fazer parte do ambiente. AtĂ© a voz dos adultos costuma mudar, ficando mais fina e suave. Mas, afinal, por que serĂĄ que isso acontece? Conheça mais informaçÔes sobre o tema.

O que Ă© a famosa “voz de bebĂȘ”?

Quando um adulto vai conversar com um bebĂȘ ou uma criança ainda pequena, Ă© comum que o diĂĄlogo mude. AlĂ©m de adaptar termos e palavras, a voz quase sempre adquire um timbre mais suave e agudo. A mudança pode ser involuntĂĄria, mas acontece com frequĂȘncia para a maioria das pessoas, atĂ© mesmo quando se trata de um bebĂȘ desconhecido.

A mudança de voz atinge todo mundo?

Com certeza vocĂȘ jĂĄ se deparou com uma pessoa que negou mudar a voz diante dos bebĂȘs (por mais que seja perceptĂ­vel). A verdade Ă© que esse hĂĄbito atinge a maior parte das pessoas ao redor do mundo, sendo bem comum em diferentes culturas.

Um estudo publicado na revista Nature Human Behavior confirma esse fenÎmeno. Depois de coletar mais de 1.600 gravaçÔes de voz, pesquisadores da Universidade de Harvard (Estados Unidos) e da Universidade de Auckland (Nova Zelùndia) conseguiram notar as diferenças e estabelecer alguns padrÔes.

Nas falas destinadas aos bebĂȘs e Ă s crianças, os sons tinham um timbre mais puro e alto, enquanto no material destinado aos adultos, a sonoridade nĂŁo apresentava as mesmas particularidades.

O estudo analisou a voz de pessoas de 21 sociedades diferentes, comprovando que a “voz de bebĂȘ” faz parte de diferentes culturas. Alguns detalhes podem variar por conta das variaçÔes socioculturais, mas o timbre mais suave e agudo permanece presente nos quatro cantos do mundo.

As mĂșsicas para bebĂȘs tambĂ©m tem sonoridade diferente

NĂŁo Ă© sĂł o timbre da conversa dos adultos que muda perto dos bebĂȘs. As mĂșsicas destinadas aos pequenos tambĂ©m possuem uma diferença de sonoridade perceptĂ­vel, analisada no mesmo estudo da revista Nature Human Behavior.

As mais de 50 mil pessoas que participaram como ouvintes, vindas de 187 paĂ­ses, perceberam a diferença. AtravĂ©s de estudos baseados na psicologia cognitiva e no desenvolvimento, na ciĂȘncia de dados e na antropologia evolutiva, foi possĂ­vel estabelecer os padrĂ”es mais agudos quando o material Ă© produzido pensando nos pequenos. A variação pode ser observada tanto na voz quanto na parte instrumental das cançÔes.

Por que Ă© importante conversar com os bebĂȘs?

A “voz de bebĂȘ” ajuda a levantar um debate essencial sobre a importĂąncia de conversar com as crianças ainda nos primeiros meses de vida. Existe atĂ© mesmo o hĂĄbito de conversar com os bebĂȘs quando eles ainda estĂŁo na barriga, a fim de adaptar a criança o quanto antes aos pais e ao mundo externo.

Nos primeiros meses de vida, a voz dos familiares representa o primeiro contato do bebĂȘ com as palavras e com o mundo. É nesse momento que ele começa a associar sons a atividades ou objetos. A prĂĄtica tambĂ©m pode ser estimulada por mĂșsicas e desenhos, mas o diĂĄlogo Ă© essencial.

Com o passar dos meses, a criança começa a elaborar frases através do conhecimento de vocabulårio dos pais. Por isso, é importante conversar no dia a dia, ensinar o nome de objetos, denominar atividades e estimular a fala, mesmo quando ela ainda não estå totalmente desenvolvida.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here