Conheça o projeto de ampliação de malha cicloviária no RJ

0
115
Conheça o projeto de ampliação de malha cicloviária no RJ
5/5 - (2 votes)

Conheça o projeto de ampliação de malha cicloviária no RJ

O projeto prevê a criação do Plano Cicloviário, que vai integrar diferentes estruturas viárias

O município do Rio de Janeiro tem um projeto de ampliação de malha cicloviária em andamento que visa aumentar em 35% a extensão da pista de uso exclusivo de bicicletas e outros ciclos até 2029.

Isso representa uma ampliação de quase 160 km das ciclovias e ciclofaixas, prevista no Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climáticas (PDS) do estado. Caso você queira saber onde alugar bicicleta, a cidade maravilhosa é uma ótima opção, com mais de 200 estações.

No entanto, a maior parte delas está concentrada no Centro e na Zona Sul. Para conferir a localização exata, basta baixar o app Bike Itaú, disponível no Google Play e na App Store.

Quer saber mais sobre o projeto? Neste artigo, reunimos as principais informações que envolvem esta pauta. Acompanhe a leitura!

Projeto de ampliação de malha cicloviária no RJ

A proposta consiste na implantação de 123 novos trechos de infraestrutura cicloviária na cidade, e a primeira etapa do projeto consiste na construção de uma via de 3 km exclusiva para bikes.

Essa via fará a conexão da Avenida Vereador Alceu de Carvalho, também conhecida como Estrada do Rio Morto, com a ciclovia da orla do Recreio.

De acordo com a prefeitura do Rio, a cobertura da malha cicloviária é reduzida no município, uma vez que representa somente 4% de todas as vias da cidade.

O projeto prevê, além da ampliação de malha, que todas as vias existentes sejam remodeladas até o fim de 2026.

A intenção é que os cariocas utilizem mais a bicicleta como meio de transporte principal, visto que, segundo os últimos levantamentos, o percentual atual é de apenas 1,02%. Outro objetivo é quadruplicar as viagens diárias de bike na cidade.

Niterói também vai ampliar a malha cicloviária

A prefeitura de Niterói também comunicou que fará a implantação de uma nova ciclofaixa na Zona Norte da cidade.

O novo trecho deverá passar pelos bairros Fonseca, Venda da Cruz e Engenhoca, e fazer conexão com a ciclovia programada para ser instalada em uma das principais ruas do município, a Alameda São Boaventura.

A medida faz parte do Projeto Niterói 450 Anos que, além disso, prevê diversas melhorias na infraestrutura urbana local.

Falando sobre as bikes, a prefeitura almeja alcançar a meta de 120 km de infraestrutura cicloviária até o final de 2024.

Para atingir esse objetivo, deverão ser ampliados e remodelados ao menos 60 km de ciclovias e ciclorrotas da Região Oceânica, e cerca de 21,5 km de ciclovias e ciclorrotas da Zona Norte.

Estratégia para popularizar o uso das bicicletas

Além da criação e da expansão das ciclofaixas, a prefeitura de Niterói está pensando em diversos meios de incentivar a população a adotar as bicicletas como meio de transporte principal.

Uma das medidas do Projeto Niterói 450 Anos prevê o aumento otimista de 113% das vagas do bicicletário da Praça Arariboia.

Além disso, está sendo estudada a implantação de um sistema de compartilhamento de bikes com 40 estações e mais de 400 bicicletas, que serão espalhadas entre os bairros São Lourenço, Fonseca, Centro, Ingá, Gragoatá, São Domingos, Icaraí e Santa Rosa.

Inclusive, no início de 2022, a prefeitura de Niterói fez uma campanha incentivando os alunos que voltavam das férias a irem para a escola de bike.

O projeto “Vá de bike à escola”, criado pela Coordenadoria Niterói de Bicicleta, envolveu a comunidade Bike Anjo e a Niterói Transporte e Trânsito (Nittrans) na elaboração de estratégias para manter a segurança dos ciclistas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here