Como funciona a declaração de criptomoedas no IR? Entenda

0
123
5/5 - (3 votes)

Como funciona a declaração de criptomoedas no IR? Entenda

Não saber como funciona a declaração de criptomoedas no IR está causando diversos problemas para o brasileiro

Um mercado que est√° se tornando cada vez maior em todo o mundo √© o das criptomoedas. Milhares de movimenta√ß√Ķes utilizando as moedas virtuais ocorrem todos os dias, exatamente por essa moeda ser uma das melhores formas de negociar na internet sem tanta burocracia.

Por√©m, com o final de 2022 e o in√≠cio de 2023, uma grande d√ļvida com rela√ß√£o ao funcionamento da declara√ß√£o de criptomoedas no IR surge na mente de todos os brasileiros que fizeram movimenta√ß√Ķes utilizando as moedas virtuais.

Será que a declaração que deverá ser feita pode ser diferente dependendo dos tipos de criptomoedas utilizados durante o ano? Confira todos esses detalhes no decorrer do artigo.

Declaração do imposto de renda

Como todo brasileiro está acostumado, logo no início de cada ano a Receita Federal começa a aceitar a declaração do imposto de renda, que dura até o mês de abril. Nessa declaração, devem constar todos os gastos, lucros e despesas que o brasileiro realizou no ano anterior.

Portanto, muitos brasileiros contam com a ajuda de empresas contábeis para realizar o levantamento dos valores que devem ser apresentados, para que não haja nenhum problema futuro. Porém, a declaração de criptomoedas no Imposto de Renda funciona um pouco diferente.

Imposto de renda e criptomoedas

Em 2019, a Receita Federal começou a exercer controle sobre diversas regras que foram divulgadas em sua Instrução Normativa 1.888, que traz como principal fator a obrigatoriedade de declarar investimentos que foram realizados no mundo das criptomoedas.

Um belo exemplo sobre as leis que a IN 1.888 trouxe √† tona √© que o Imposto de Renda s√≥ ser√° cobrado do investidor brasileiro quando ele realizar movimenta√ß√Ķes acima de R$ 35 mil em um m√™s.

Por√©m, se a movimenta√ß√£o no mercado cripto for inferior a R$ 5 mil, a declara√ß√£o n√£o ser√° obrigat√≥ria. Entretanto, ter aten√ß√£o √†s pequenas cl√°usulas que as leis da Receita Federal trouxe √© importante para que o investidor n√£o leve nenhum preju√≠zo ou aconte√ßa algum problema por conta das suas movimenta√ß√Ķes digitais.

Vale ressaltar que a Declaração IR sobre criptomoedas não param por aí. Existem muitas outras características que estão presentes nessa declaração, então, ter atenção para fazê-la da maneira certa é fundamental.

Uma corretora de criptoativos, a fim de ajudar os seus investidores, acabou criando um sistema completo capaz de auxiliar os investidores a realizar a declaração mais facilmente.

Isso foi um al√≠vio para muitos brasileiros, dada a dificuldade para realizar o levantamento e tamb√©m a declara√ß√£o das criptos no IR normal. Vale ressaltar que a obrigatoriedade de declara√ß√£o de criptomoedas no IR s√≥ ocorre caso as movimenta√ß√Ķes sejam acima de R$ 5 mil.

J√° a tributa√ß√£o dos valores acontece quando as movimenta√ß√Ķes excedem o valor de R$ 35 mil. Caso o investidor realize opera√ß√Ķes com valores abaixo dessa quantia, ele estar√° totalmente isento do imposto.

Antes que surja a pergunta, esses valores valem para todos os tipos de criptoativos negociados, por exemplo: se o investidor realizou R$ 20 mil em movimenta√ß√Ķes utilizando a ETH, e outros R$ 15.001 com Bitcoin, ser√° necess√°rio pagar os impostos que ser√£o gerados nessas opera√ß√Ķes.

Como p√īde ser visto nesse exemplo pr√°tico e simples, se o valor das transa√ß√Ķes excederem at√© mesmo R$ 0,1 centavo, ser√° necess√°rio pagar a tributa√ß√£o. Ent√£o, os investidores brasileiros precisam ficar de olho e realizar, caso necess√°rio, a declara√ß√£o de criptomoedas no IR at√© o dia da data limite. Para isso, contar com algum aplicativo para realizar a somat√≥ria das transa√ß√Ķes realizadas poder√° ser bastante √ļtil.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here