Qual a diferença entre ciclofaixa, ciclorrota e ciclovia?

0
6
Qual a diferença entre ciclofaixa, ciclorrota e ciclovia_
5/5 - (1 vote)

Qual a diferença entre ciclofaixa, ciclorrota e ciclovia?

Saiba a importância de conhecer esses termos para andar de bicicleta pelas grandes cidades

Pedalar é um grande prazer. No entanto, para andar pela cidade com segurança, é muito importante entender os significados de ciclofaixa, ciclorrota e ciclovia. Esses termos são fundamentais para delimitar espaço de ciclistas e protegê-los de acidentes de trânsito, além de preservar a integridade dos demais pedestres.

Publicidade

Essa é uma necessidade alarmante no Brasil. De acordo com pesquisa da Abramet (Associação Brasileira de Medicina do Tráfego), o número de acidentes graves com ciclistas no Brasil aumentou 30% nos primeiros cinco meses de 2021. Os números apontam uma média de 1.185 acidentes graves envolvendo ciclistas por mês no país.

Dessa forma, compreender quais são as diferenças entre ciclovia, ciclorrota e ciclofaixa é uma forma de se prevenir de acidentes, tendo a certeza de que está andando de bike por locais apropriados. Somente assim é possível garantir a boa convivência entre ciclistas, motoristas e pedestres.

Confira abaixo as definições desses termos.

Ciclovia

A ciclovia é um espaço exclusivo para o fluxo de bicicletas e ciclistas. Ela é uma via com separação física que isola ciclistas dos demais veículos e funciona todos os dias.

 

Essa separação pode ser representada por uma grade, mureta, meio-fio ou blocos de concreto. Como espaço destinado a ciclistas, em ciclovias, é proibida a circulação de carros, motos e pedestres. Isso garante que o ciclista trafegue com a maior tranquilidade possível na via.

 

Em grandes cidades, as ciclovias estão presentes em vias expressas e avenidas. Nessas situações, o intuito é isolar os ciclistas dos demais motoristas por meio de via única. Também existem ciclovias operacionais, que são faixas montadas de forma temporária, geralmente instaladas para a realização de eventos.

Ciclofaixa

Diferentemente da ciclovia, a ciclofaixa não possui separação física, mesmo sendo uma via destinada ao trânsito de ciclistas. Ela se caracteriza por ser uma faixa pintada de alguma cor chamativa e pode ter algum elemento, como “tartarugas”, que a separa das faixas de outros veículos.

 

A presença de ciclofaixas é comum em locais de menor intensidade de veículos, onde a velocidade máxima permitida é baixa para os demais veículos. Como não possuem separação física, o custo para implantação de ciclofaixas é menor do que o de ciclovias, pois se utiliza de uma infraestrutura já existente.

 

Muitas vezes, por não saberem a diferença entre os termos, pessoas confundem ciclofaixas com ciclovias em grandes cidades.

Ciclorrota

A ciclorrota é uma espécie de trajeto recomendado para ciclistas chegarem a algum destino determinado. Elas podem ter ou não sinalização, o que as difere de ciclovias e ciclofaixas. Ciclorrotas são comuns para indicar as melhores rotas para ciclismo esportivo, pontos turísticos, entre outros destinos.

 

Por não ter a obrigação de ser sinalizada, a ciclorrota é um trajeto, e não uma faixa para ciclistas. Dessa maneira, esses trechos não possuem exclusividade nem impõem qualquer zona de segurança para ciclistas, diferente de ciclovias e ciclofaixas.

 

Mesmo assim, existem ciclorrotas que passam por locais que possuem ciclofaixas ou ciclovias. Outras ciclorrotas também possuem parte de seus trajetos em espaços compartilhados com pedestres como calçadas e passarelas, por exemplo.

Quais são as determinações das leis de trânsito para ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas?

De acordo com o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), ciclovias e ciclofaixas são faixas exclusivas para ciclistas e devem ser respeitadas pelos demais motoristas.

Além disso, as leis apontam que os ciclistas podem trafegar em vias compartilhadas com outros veículos, quando não houver ciclovia ou ciclofaixa no local. A indicação para ciclistas é para que estes trafeguem em pistas duplas, no bordo da pista de rolamento e no mesmo sentido de circulação da via para os demais veículos.

Pela lei de trânsito brasileira, os motoristas estão obrigados a facilitar a passagem de ciclistas e pedestres, respeitando a distância de 1,5 m das bicicletas na via. Colocar um ciclista em risco representa uma infração gravíssima para motoristas de outros veículos.

Bom, agora vai ficar muito mais fácil e tranquilo andar pelas grandes cidades. Sabendo as diferenças ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, você poderá escolher os trajetos mais bem sinalizados e mais seguros para andar de bicicleta com mais tranquilidade.

Publicidade

Deixe seu comentário:

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui