Principais programas governamentais de combate às drogas

0
222
Principais programas governamentais de combate aŐÄs drogas
5/5 - (2 votes)

Principais programas governamentais de combate às drogas

Conheça maneiras de ajudar na erradicação desse problema que atinge tantas famílias no Brasil.

 

H√° anos o combate √†s drogas, sobretudo entre os jovens, √© uma pauta importante nas √°reas de seguran√ßa p√ļblica e desenvolvimento social. Desde 1999 a Pol√≠cia Civil da Bahia, por exemplo, vem desenvolvendo o Programa de Apoio e Orienta√ß√£o aos Usu√°rios de Drogas e seus Familiares (PROAD).

 

A iniciativa visa a atender os dependentes qu√≠micos que, porventura, vieram a ser presos ou ent√£o volunt√°rios que buscam ajuda. Esse √© apenas um exemplo entre as a√ß√Ķes da pol√≠cia para resolver esse problema que atinge milhares de usu√°rios e suas fam√≠lias.

 

No entanto, é preciso pensar não apenas naqueles que já sofrem com o vício, mas nos que podem vir a sofrer caso não tenham a orientação adequada ao longo da vida.

 

Para tanto, foi criado o PROERD (Programa Educacional de Resist√™ncia √†s Drogas e √† Viol√™ncia), que atua em escolas, ensinando aos alunos os riscos de se fazer uso dos entorpecentes, bem como trabalhar com quest√Ķes que, se negligenciadas, podem vir a se tornar motiva√ß√Ķes para que um indiv√≠duo passe a fazer uso dessas subst√Ęncias, como a baixa autoestima e a aus√™ncia de bem-estar social.

 

H√° tamb√©m o N√ļcleo de Estudos e Aten√ß√£o ao Uso de Drogas (NEAD), que tem como p√ļblico-alvo policiais e suas fam√≠lias. O objetivo √© prevenir e conscientizar, al√©m de desmitificar quest√Ķes relacionadas √† depend√™ncia qu√≠mica e ao uso abusivo de √°lcool e outros entorpecentes t√≥xicos no que concerne ao desempenho da carreira policial.

 

Conheça, a seguir, mais detalhes sobre cada um dos projetos.

 

PROAD

Apesar do lema associado √† gera√ß√£o de 1960 “sexo, drogas e rock n‚Äô roll“, os jovens dessa √©poca n√£o usaram tantos entorpecentes quanto aqueles que os sucederam. Nos anos 1990, ao menos 15% da juventude j√° havia experimentado ou fazia uso constante de alguma droga. Em 2001, esse n√ļmero subiu para 25%. Hoje, estima-se que o n√ļmero de dependentes que sequer chegaram √† fase adulta j√° ultrapasse os 100 mil, fora aqueles que usam esporadicamente.

 

O PROAD, que surge em meio a esse cen√°rio, chega justamente aos que j√° s√£o viciados. A preocupa√ß√£o do programa n√£o se limita apenas a tirar as pessoas dessa depend√™ncia, mas a reinseri-las na sociedade, visto que as drogas acabam por desestabilizar suas rela√ß√Ķes sociais e profissionais.

 

O √≥rg√£o respons√°vel pelo acolhimento √© a DTE (Delegacia especializada em T√≥xicos e Entorpecentes), que, em parceria com institui√ß√Ķes como o Senat, Cefet e Senai, oferece cursos profissionalizantes a esse p√ļblico.

 

PROERD

N√£o h√° no mundo da internet quem n√£o conhe√ßa o famoso jingle do programa. O PROERD atua em 20 estados, desde 1992, fazendo parte da forma√ß√£o educacional do brasileiro, sobretudo das escolas p√ļblicas. A ideia √© estabelecer uma rela√ß√£o de confian√ßa entre o cidad√£o e a pol√≠cia militar.

 

O profissional deve comparecer fardado √† escola e atuar junto ao professor, ensinando 17 li√ß√Ķes de uma cartilha que incentiva a auto-estima, responsabilidade cidad√£ e bem-estar social. Na Bahia, foi inserido em Salvador e estendeu-se a Feira de Santana, cidade vizinha, que teve 17 bairros atendidos.

NEAD

Al√©m dos policiais, o projeto atende servidores do Sistema de Seguran√ßa P√ļblica e suas fam√≠lias, com atendimentos ambulatoriais, absoluto sigilo e acompanhamento de profissionais da sa√ļde como psic√≥logos e psiquiatras, al√©m de assistentes sociais.

O uso de drogas atinge as rela√ß√Ķes familiares e, muitas vezes, seus membros precisam de suporte para conseguir lidar com o usu√°rio. Crian√ßas, adolescentes e idosos tamb√©m s√£o acompanhados. A demanda tem crescido tanto que o n√ļcleo necessita ser expandido.

Estar a par dos programas desenvolvidos para enfrentar uma problem√°tica grave como o combate √†s drogas √©, sem d√ļvida, responsabilidade de todos os cidad√£os. Esse tipo de conhecimento pode promover a reinclus√£o social de indiv√≠duos que possuem o v√≠cio, al√©m de inibir o n√ļmero de futuros usu√°rios por meio da maior arma combativa de todas: a educa√ß√£o.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here