Como o sono afeta nossa sa√ļde?

0
110
Como o sono afeta nossa sa√ļde_
5/5 - (1 vote)

Como o sono afeta nossa sa√ļde?

Um sono de qualidade proporciona diversos benefícios para o organismo; saiba mais

O corpo humano necessita de descanso, afinal, não é uma máquina. E essa renovação de energias acontece por meio da alimentação e, principalmente, do sono.

 

Especialistas afirmam que o ideal é ter ao menos oito horas ininterruptas de sono por noite, e ter um colchão confortável é fundamental para o cumprimento dessa recomendação.

 

Isso porque, durante o sono, o organismo desempenha fun√ß√Ķes restauradoras do corpo, como manuten√ß√£o e crescimento muscular e repara√ß√£o dos tecidos. Tudo isso por meio da s√≠ntese de prote√≠nas, essencial para esses processos.

 

E, al√©m de descansar, quando dormimos o corpo tamb√©m trabalha para manter o equil√≠brio do sistema neurol√≥gico, end√≥crino, imunol√≥gico e de diversas outras fun√ß√Ķes, todas elas primordiais para manter a mente e o corpo saud√°veis.

 

Sendo assim, devido √† grande import√Ęncia que o sono exerce em nosso organismo, √© preciso criar o h√°bito de dormir bem.

Quantas horas devemos dormir por noite?

A indicação de ao menos oito horas de sono, mencionada acima, é uma média geral, mas pode variar de acordo com as necessidades de desenvolvimento do corpo e da idade de cada indivíduo. Veja a seguir:

 

  • adultos precisam de sete a oito horas de sono de qualidade em hor√°rios regulares;
  • adolescentes necessitam de oito a dez horas de sono por dia;
  • crian√ßas precisam de nove a 13 horas de sono diariamente;
  • beb√™s necessitam dormir de 12 a 16 horas por dia.

Dormir bem √© sin√īnimo de vida saud√°vel

Por liberar a produ√ß√£o de alguns horm√īnios, fortalecer o sistema imunol√≥gico e consolidar a mem√≥ria, um sono de qualidade traz muitos benef√≠cios para a sa√ļde do organismo de forma geral. Confira abaixo alguns deles:

 

  • diminui o risco de desenvolvimento de doen√ßas cardiovasculares e diabetes;
  • ajuda a manter um peso saud√°vel;
  • reduz o estresse;
  • melhora a concentra√ß√£o;
  • melhora a sociabilidade e o humor;
  • evita poss√≠veis acidentes causados pelo cansa√ßo.

 

Ter um sono de qualidade não somente traz sensação de bem-estar, mas também aumenta as possibilidades de ter uma vida melhor, visto que certamente será mais saudável e produtiva.

Riscos da falta de sono

Quando uma pessoa adulta tem o hábito de dormir menos de sete horas por noite, o funcionamento considerado ideal do organismo fica comprometido, o que pode favorecer o aparecimento de algumas doenças. Confira abaixo as principais.

Diabetes

A priva√ß√£o do sono pode facilitar o surgimento de diabetes tipo 2, uma vez que est√° associada √† falta de controle do a√ß√ļcar no sangue.

Hipertensão e outras doenças cardiovasculares

Noites mal dormidas com poucas horas de sono podem aumentar os riscos de calcificação arterial, o que pode causar infarto do miocárdio, bem como irregularidades nos batimentos cardíacos e aumento da pressão arterial.

Obesidade

Pessoas que têm o hábito de dormir menos de seis horas por noite, em comparação a outras que costumam dormir pelo menos sete horas, estão mais propensas a ganhar peso.

Resfriados frequentes

De acordo com alguns estudos cientificamente comprovados, pessoas que dormem pouco (seis horas ou menos) têm até quatro vezes mais chances de adquirirem o vírus do resfriado.

Altera√ß√Ķes imunol√≥gicas

Dormir pouco pode prejudicar o sistema imunológico. Noites mal dormidas causam estresse, que é uma espécie de sinal de alerta para a defesa do organismo e, a depender da intensidade, pode facilitar o surgimento de doenças, uma vez que a capacidade de resistência fica prejudicada.

Transtornos mentais

A priva√ß√£o do sono tamb√©m est√° relacionada a problemas de sa√ļde mental. Entre eles, podemos destacar a ansiedade, o transtorno bipolar, o d√©ficit de aten√ß√£o e, principalmente, a depress√£o.

 

Por fim, de modo geral, poucas horas de sono podem afetar negativamente o nosso corpo, facilitando o surgimento de doenças, como já mencionado, e diminuindo a expectativa de vida.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here