Formas de lidar com o calor extremo para pessoas com condições médicas

0
116
Formas de lidar com o calor extremo para pessoas
Formas de lidar com o calor extremo para pessoas
5/5 - (1 vote)

Formas de lidar com o calor extremo para pessoas com condições médicas

As altas temperaturas já são naturalmente preocupantes e exigem atenção; entretanto, para pessoas com algum tipo de condição médica, o cuidado deve ser redobrado

O calor extremo é sempre motivo de atenção, especialmente porque as altas temperaturas, além de serem prejudiciais à pele, atacam o corpo de diferentes formas. Sintomas como desidratação, queda de pressão e até desmaios são muito comuns por conta de temperaturas elevadas.

Ademais, quando já há uma condição médica pré-existente, como pessoas que fazem uso de antidepressivos, doenças cardíacas, ansiedade, depressão ou hipertensão, a atenção precisa ser redobrada. Todos os cuidados são importantes, desde beber água constantemente em dias muito quentes até providenciar a climatização residencial para tornar o ambiente mais confortável.

Vale ressaltar que condições médicas não precisam necessariamente estar atreladas a uma doença específica. Por exemplo, os bebês são particularmente afetados pelo forte calor porque perdem líquido mais rápido do que uma pessoa adulta, ou seja, é uma condição pré-existente atrelada à faixa etária, da mesma forma como os idosos, que produzem menos suor e possuem dificuldade de refrescar a temperatura corporal naturalmente.

O que o calor extremo pode causar?

Em linhas gerais, nosso corpo possui uma temperatura natural de 36°C a 37°C. Quando o ar fica mais quente que a temperatura da pele, ou se o suor não evapora, o corpo começa a ganhar calor e é aí que a temperatura corporal sobe gradativamente. Por isso, se esse aumento não for controlado e continuar subindo, respiração, pele, rins e até mesmo o coração podem ser afetados seriamente.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas que podem ser úteis para você aprender a lidar melhor com o calor extremo, especialmente nos cuidados com pessoas com condições médicas.

Climatização residencial

O ponto mais importante é garantir que a sua residência seja confortável tanto para você quanto para aquelas pessoas que sofrem de alguma comorbidade. Nesse caso, o ar-condicionado é indispensável para transformar o seu lar em um lugar fresco e agradável.

Como falamos, os bebês precisam de ajuda para conseguir se resfriar, e o ar-condicionado, utilizado de forma adequada, é a pedida certa. Além disso, pessoas com diabetes ou com problemas no coração possuem dificuldade para controlar a temperatura corporal e, por isso, necessitam de um local adequado.

Atenção ao quarto

Pessoas acamadas, que passam grande parte do dia — se não o dia todo — em uma cama, precisam dessa atenção ainda maior durante as fortes temperaturas. Além de utilizar roupas de cama adequadas, com tecidos mais frescos, é necessário prestar atenção às vestimentas, optando por tecidos mais frescos e arejados.

Mesmo que o ambiente tenha ar-condicionado, considere sempre ao longo do dia alguns períodos com janela aberta e toalhas molhadas no ambiente para que o ar possa circular naturalmente.

Hidratação 

Dependendo da condição médica da pessoa, a hidratação pode ficar prejudicada. Por exemplo, pessoas com ansiedade ou depressão podem não se atentar à ingestão de água no momento de calor extremo. Dessa forma, é preciso se certificar de que a quantidade de água ingerida é a correta e, caso esteja em déficit, é preciso desse controle, mesmo que essas pessoas não manifestem sede.

Além da água mineral, sucos de fruta sem açúcar e frutas in natura que são ricas em água, como abacaxi, laranja e melancia, também podem ajudar.

Atenção aos medicamentos

Como estamos tratando de pessoas com condições médicas, em muitos casos é comum o uso de medicamentos controlados. Dependendo da temperatura, esses remédios precisam de um armazenamento adequado para que não sejam afetados.

Caso tenha alguma dificuldade ou sinta que nesse período os efeitos do medicamento não estão normais, é fundamental procurar o seu médico para as orientações corretas.

 

Evite banhos quentes

Com o calor excessivo, evite atacar ainda mais o seu corpo durante o banho. Além de ressecar a pele, os banhos quentes não ajudarão em nada na regulação da temperatura corporal e podem causar uma sensação de mal-estar ainda pior. Opte sempre por banhos frios, que serão fundamentais para resfriar o corpo.

Caso precise dar banho em pessoas em situações médicas mais severas, a orientação é a mesma. Como o choque térmico tende a ser grande, uma banheira ou um balde de água fria também pode ajudar a minimizar os efeitos da água gelada para quem não está acostumado. É essencial prestar atenção em como o corpo reage durante o calor extremo, especialmente em pessoas com condições médicas. Caso apareçam sintomas mais sérios, procure um médico ou o pronto atendimento mais próximo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here