Os cafés mais famosos do Brasil: conheça essa história

0
114
Os cafés mais famosos do Brasil_ conheça essa história
5/5 - (2 votes)

Os cafés mais famosos do Brasil: conheça essa história

Nosso país é o maior produtor e exportador mundial; saiba mais sobre as regiÔes produtoras e cafés reconhecidos

 

Durante as aulas de HistĂłria, especialmente as voltadas Ă  trajetĂłria do Brasil, alguns alimentos e insumos sĂŁo protagonistas. O açĂșcar e o cafĂ© marcam presença na economia do paĂ­s ao longo de sĂ©culos e, ainda hoje, este Ășltimo tem papel importantĂ­ssimo tanto no mercado interno quanto no externo.

Hoje, a produção cafeeira no paĂ­s se volta nĂŁo apenas Ă  quantidade de sacas produzidas, mas tambĂ©m Ă s diferentes caracterĂ­sticas que o grĂŁo pode proporcionar Ă  bebida. O pĂșblico consumidor tem, cada vez mais, priorizado um cafĂ© de qualidade, com mais nuances de sabores e possibilidades de degustação.

VocĂȘ sabe quais sĂŁo as regiĂ”es que produzem os cafĂ©s mais famosos do Brasil? A produção teve inĂ­cio em duas regiĂ”es diferentes do estado de SĂŁo Paulo e, hoje, se espalhou por outros estados prĂłximos. Continue a leitura para conferir as regiĂ”es e mais informaçÔes sobre os cafĂ©s produzidos.

Onde tudo começou

No início do século XIX, o Brasil despontou como produtor de café após o aumento do consumo da bebida na Europa e nos Estados Unidos. A alta demanda pelo grão, somada às características do solo e do clima no país, propícias para a produção, permitiram que o café se tornasse, mais tarde, o maior produto de importação do Brasil Império.

As primeiras mudas de café foram plantadas ainda no início do século XVIII, no Parå. Gradualmente, a produção foi difundida no litoral do país, sentido sul, até ser estabelecida no Rio de Janeiro, quase 30 anos depois. Na Baixada Fluminense e no Vale do rio Paraíba foram criadas as primeiras lavouras expressivas de café, onde a produção se manteve forte até meados do século XIX.

Jå do meio para o fim do século XIX, a produção cafeeira se fortaleceu no chamado Oeste Paulista, abrangendo cidades do interior do estado de São Paulo, como Campinas, Ribeirão Preto, Rio Claro, Araraquara, São Carlos, Catanduva, Pirassununga e Casa Branca.

Principais regiÔes produtoras atualmente

Hoje, a produção de café tem um papel diferente em relação ao passado, com menos predominùncia na exportação, mas ainda assim garante sua importùncia na economia brasileira. Confira abaixo as regiÔes que produzem os cafés mais famosos do país.

Chapada Diamantina

A região, localizada no interior do estado da Bahia, oferece características apropriadas para o cultivo do grão aråbica: altitudes médias e temperaturas amenas. As características do café da região são bom corpo, sensação aveludada, final prolongado, acidez cítrica e dulçor.

A Chapada Diamantina abrange diversas cidades premiadas na produção de cafĂ©. A principal Ă© PiatĂŁ, mas entram tambĂ©m outras, como VitĂłria da Conquista, Ibicoara e MucugĂȘ.

Sul de Minas

O café do Sul de Minas é um dos mais conhecidos do país, tornando a região bastante premiada. O relevo e o clima são pontos de destaque, permitindo a produção de cafés especiais de alta qualidade. O café da região é conhecido por sua acidez alta e por ser adocicado.

Cidades como GuaxupĂ©, Varginha e TrĂȘs Pontas se destacam. Ainda, hĂĄ algumas diferenças entre o que Ă© produzido no sudoeste e o que Ă© produzido nas montanhas da mesma regiĂŁo.

Cerrado Mineiro

Com cafés encorpados, de acidez delicada e aroma intenso, o Cerrado Mineiro abrange municípios de regiÔes como Alto Paranaíba, noroeste de Minas e Triùngulo Mineiro. Entre as cidades de destaque estão Araguari, Araxå, Campos Altos, Monte Carmelo e Patrocínio.

Alta Mogiana

Região tradicional na produção de cafés, a Alta Mogiana abrange cidades paulistas e mineiras e engloba os polos cafeeiros paulistas de Franca, Pedregulho e Altinópolis. O café da região é considerado marcante, frutado com notas de nozes e chocolate, além de ter acidez média e corpo aveludado.

Norte Pioneiro do ParanĂĄ

As terras paranaenses tĂȘm investido na produção cafeeira, contando, para isso, com o fortalecimento de cooperativas, institutos de pesquisa e produtores. SĂŁo 45 os municĂ­pios produtores na regiĂŁo, que fornecem um cafĂ© doce, com corpo e acidez mĂ©dios e notas de caramelo e chocolate.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here